Saltos: a elegância feminina

Não há dúvidas de que os saltos altos promovem elegância e alongam a silhueta feminina, desde que usados de maneira correta, pois, caso contrário, podem acarretar sérios problemas de saúde.

Alguns cuidados não podem ficar esquecidos na hora de usar um salto, como: mulheres com excesso de peso ou que ficam muitas horas em pé devem evitar saltos muito altos. Para elas o ideal são os muito baixos. Para evitar dores na coluna e/ou postura incorreta, o mais indicado é começar usando saltos de plataforma e/ou quadrados. Mas, antes mesmo de colocar qualquer um deles nos pés, treine em casa mesmo. É prático e fácil: coloque um livro sobre sua cabeça, alinhe sua coluna e, nas pontas dos pés descalços, ande sem deixar o livro cair. Comece devagar com passadas curtas e movimentando os braços para se equilibrar.

Conseguiu? Agora, é escolher que tipo de salto usar:

– Luís XV ou Carretel: elegante e confortável (sua base é mais larga), tem no máximo quatro centímetros e é o coringa, pois pode ser usado com shorts, vestido ou saia e calça comprida;

– plataforma: acompanha todo o solado, distribuindo o peso do corpo por todo o pé. Confortável, esse tipo de salto vai do trabalho ao cinema e ainda tem opções em sandália e bota;

– anabela: ideal para mulheres que precisam ficar muitas horas em pé, esse tipo de salto se diferencia do plataforma por ter a base próxima aos dedos mais baixa que a do calcanhar;

– meia-pata: é a plataforma com o salto mais fino;

– quadrado: sandálias ou sapatos com esse salto são elegantes e podem ser usados com vestidos ou saias, além de proporcionarem equilíbrio do corpo e menor pressão sobre os dedos dos pés;

– agulha ou stiletto: elegante, fino, alto (pode ter até 10 cm), sexy, podendo ser sandália ou sapato fechado. Deve ser usado em ocasiões especiais, pois o uso prolongado, principalmente por mulheres que não saõ acostumadas, pode prejudicar a coluna e os joelhos;

– vírgula: versão renovada do stiletto, é o irreverente “comma”, criado pelo francês Vivier;

– cubano: confortável e estiloso, mais baixo e com salto mais grosso, é o preferido das dançarinas de flamenco e até de tango. Vale apenas lembrar que, de acordo com alguns especialistas, o uso contínuo do salto não é aconselhável em crianças ou pré-adolescentes, pelo fato de ainda estarem em formação.

Fonte: Jornal SP Oeste

Sapatos que são febre no Japão

Você acha que seus sapatos de salto alto são desconfortáveis?  Que dependendo da qualidade das calçadas, se locomover é sinônimo de malabarismo? Você ainda não viu nada…

As mulheres japonesas vêm usando verdadeiras sapatilhas de ponta (de bailarina mesmo) só que com salto alto ou salto plataforma! Tem também algo parecido com que as drag queens usam ou os chamados “sapatos conceito”, aqueles que não saem da vitrine ou são utilizados só em desfiles, ou melhor, eram, porque agora eles invadiram as ruas do país do sol nascente…