Evolução da área de Recursos Humanos no Brasil

07/11/2008 at 23:29 20 comentários

Com a Revolução Industrial, iniciou-se um processo de profissionalização do mundo corporativo, surgindo áreas como Planejamento, Comunicação e Recursos Humanos.

Para se diferenciarem, as organizações começaram a pensar em áreas que poderiam ajudar no sucesso dos negócios, estratégias bem definidas, comunicação interna em prol de funcionários parceiros, comunicação externa persuasiva e transparente, e principalmente uma área especializada em administrar as carreiras, os cargos, os salários, os benefícios, processos de seleção e organização de organogramas. Mais recentemente, pesquisa de clima, programas de estágio e trainee, informativos: a área de Recursos Humanos.

Achei na Internet a reprodução de uma palestra muito interessante que mostra como a área começou nos anos 30 no Brasil e como foi evoluindo no decorrer dos anos. Leia, é grandinho, mas muito interessante!

Evolução
Reflexão e crítica sobre o universo de Recursos Humanos desde o início da proliferação das empresas no Brasil até os tempos atuais. Esse foi o conteúdo da palestra ministrada em São Paulo pelo especialista Joaquim Patto, consultor da Mercer Human Resource Consulting e profissional com 40 anos de experiência na área.

Patto falou sobre “A Evolução do RH: da década de 30 do século XX até a 1º década do século XXI” e mostrou o quanto essa área já mudou de perfil – e as conseqüências dessas mudanças.

Em seu primeiro dia de trabalho como selecionador, na Light – nome da empresa estadual de energia elétrica na época -, em agosto de 1965, o especialista recebeu a seguinte orientação de seu chefe: ficar atento à carteira profissional do candidato e ao número de anos que ele tinha permanecido em cada empresa; fazer a entrevista bem de perto, para ver
se o candidato não cheirava a pinga e contar uma boa piada para fazê-lo rir e avaliar sua saúde a partir da qualidade de seus dentes.

Desde então, realmente muita coisa mudou nos processos de Recursos Humanos, porém o foco central – administrar pessoas – continua sendo o eterno desafio. Como fazer isso cada vez melhor? A evolução da área ao longo do tempo levou Patto ao conceito de “pensar o RH de forma diferente”. Conheça aqui as principais características do setor de Recursos Humanos desde a década de 30 e conheça a nova forma e pensar o RH:

Década de 30
O RH era constituído pelos donos das empresas. Inspirados no Fascismo, utilizavam-se da máxima “manda quem pode, obedece quem tem juízo”. Apesar da tirania, era uma área centrada nos resultados.

Década de 40
O RH era constituído por advogados, especialistas em entender as leis para não cumprí-las. Getúlio Vargas promulga a CLT, inspirada na carta fascista de Mussolini. Surgem as primeiras juntas trabalhistas e as primeiras reclamações. É um momento marcado pelo antagonismo entre as partes.

Década de 50
O RH era constituído por engenheiros. Fase de industrialização do País onde o RH se resume a estudos de tempo e movimento. Para as empresas, os Recursos Humanos não são pessoas, mas sim processos. Taylor e Fayol, autores da Teoria Geral da Administração e estudiosos da Administração como ciência são os gurus da época.

Década de 60
Costuma-se chamar de década perdida, já que a filosofia “Paz e Amor” dos hippies transformou-se no Brasil em “Paz dos sindicatos e amor da polícia”, brincou Patto numa referência ao surgimento dos sindicatos e à repressão da ditadura. As empresas descobrem o trabalho em equipe e pela primeira vez não fazem RH pensando só em si mesmas mas
principalmente no sindicato patronal e no de funcionários.

Década de 70
O RH é constituído por Administradores de empresas e segundo o palestrante, muitos deles cometeram vários erros. “Eles mediam o próprio poder pelo tamanho da estrutura que tinham para gerenciar, então os organogramas das corporações eram imensos e inchados
desnecessariamente”, conta Patto.

Década de 80
O RH é constituído por psicólogas, em princípio capazes de gerenciar a crise existencial que abate nos profissionais do setor. A origem dessa crise está no nascimento de um RH revolucionário, preocupado com os parceiros internos, descobridor das pessoas como os verdadeiros recursos humanos e dos interesses dos acionistas, mas ao mesmo tempo
incapaz de lidar com tudo isso e com processos, leis e sindicatos ao mesmo tempo.

Década de 90
Surgem novas idéias e a contradição RH mocinho X RH bandido. Década das fusões, aquisições e terceirizações. Nasce o serviço de Outplacement como tentativa de minimizar os efeitos das demissões. Os profissionais de RH buscam, muitas vezes equivocadamente, metodologias para integrar as pessoas, aliviar o stress, testar os limites e abrir cada ser humano por completo diante de seus colegas. Algumas dessas ferramentas provocaram uma superexposição nada benéfica das pessoas em seus ambientes de trabalho. Com isso, o comprometimento e a credibilidade da área ficam abalados e a crise continua.

1º década do século XXI
É o momento de pensar o RH de forma diferente.

Fonte: Juliana Ricci

About these ads

Entry filed under: curiosidades. Tags: , , , , .

Swarovski: a grife do brilho eterno Morar fora: sinônimo de lição de vida

20 Comentários Add your own

  • 1. marcos  |  20/03/2009 às 20:39

    gostei do seu trabalho .bem esplicado obrigado pela informaçao.

    Responder
  • 2. aline  |  28/04/2009 às 23:08

    realmente está tudo explicado de forma fácil de se entender!

    Responder
  • 3. Leidiana Ramos  |  10/03/2010 às 02:17

    Trabalho escrito de forma suscinta,facil entendimento, linguagem clara, excelente. Parabéns

    Responder
  • 4. Carla  |  03/04/2010 às 20:19

    Muito bom!
    Usei o seu material para a minha monografia e copiei o link da página para adicionar ao trabalho.
    Obrigada.
    Carla – Campo Grande – MS

    Responder
  • 5. Fabiana Costa  |  12/04/2010 às 19:27

    Olá Tati, boa tarde!
    Gostei muito do texto e inclusive ele irá ajudar para um trabalho.
    Gostaria de saber as referências:
    onde foi esta palestra e em que ano Joaquim Patto à ministrou.

    obrigada!

    Responder
  • 6. Rafael  |  04/06/2010 às 19:16

    Obrigado pelo artigo, muito bom

    Responder
  • 7. Rafael  |  08/06/2010 às 02:49

    boa noite, estou citando sua entrevista no meu projeto de faculdade gostaria de saber a data e o local do arquivo para bibliografia, obrigado.

    Responder
  • 8. Letícia  |  13/06/2010 às 20:00

    Oi Tati! Adorei o texto, estou fazendo pós-graduação em gestão de Pessoas e gostaria de saber qual a bibliografia que você utilizou! Em abraço

    Responder
  • 9. Tatiana  |  13/06/2010 às 21:24

    A fonte original deste texto como cito no post é da Juliana Ricci, achei neste endereço http://carreiras.empregos.com.br/comunidades/rh/artigos/130404-evolucao_rh_pato.shtm

    Responder
  • 10. deivd bazoni  |  05/08/2010 às 23:54

    gostei muito do texto, realmente de facil entendimento…..

    Responder
  • 11. otton  |  06/08/2010 às 00:04

    RESUMIDO, OBJETIVO E COM QUALIDADE. MEUS PARABENS PELO TRABALHO E OBRIGADO.

    Responder
  • 12. Kelly  |  11/09/2010 às 22:23

    inf sobre rh

    Responder
  • 13. dilene (viana)  |  27/10/2010 às 21:52

    parabéns um exelente trabalho…

    Responder
  • Uma boa noite a todos,e bom estudo.. :-p

    Responder
  • 15. dilene (abraço para todos do curso de rh)Nelson vieira pimentel  |  27/10/2010 às 21:58

    um bom estudo a todos…

    Responder
  • 16. Nina  |  25/03/2011 às 03:26

    Boa noite,gostei muito de trabalho me ajudou a etender melhor a evolução do Recursos Humanos,gostaria de saber a bibliografia para um trabalho de faculdade.
    Obrigada

    Responder
  • 17. ADRIANA COLOMBO  |  12/04/2011 às 11:56

    bom dia, gostei muito de sua matéria , com toda esta evolução do RH, quais autores vc atribui que possamos fazer uma vasta pesquisa sobre este assunto, pois estou fazendo minha monografia e se vc pudesse me ajudar.

    Responder
  • 18. raquel  |  19/04/2011 às 18:11

    muito interessante…
    Me ajudou muito!
    Sou estudante de gestão empresarial…

    Obrigada!

    Responder
  • 19. Mariana Nascimento  |  11/08/2011 às 01:43

    Boa noite!
    Gostei muito de sua explicação, estou fazendo um trabalho sobre o mesmo assunto e me ajudou muito.
    Obrigada e Parabéns.

    Responder
  • 20. Raphael  |  25/08/2011 às 19:06

    bom,eu só tenho a agradecer sobrte esse artigo.
    muito bom mesmo.
    Mas afinal,tem como postar a bibliografia para fazer um trabalho de faculdade?
    Se puder vai ser melhor para voçê.
    Seu nome estará no artigo.

    Responder

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Trackback this post  |  Subscribe to the comments via RSS Feed


Sou uma jornalista apaixonada pela profissão, graduada pelo Mackenzie, em Letras português-italiano pela USP, com extensão em Comunicação Corporativa pela GV. Amo escrever sobre terceiro setor e variedades

Feed a Child Feed a Dream

acessos

  • 399,329 cliques

rola no Twitter…

  • Ana Luiza no desfile euamoanime Beleza, simpatia, carisma, delicadeza e talento em uma princesa só!!!… instagram.com/p/md4LbfPl3A/postado 1 week ago
  • São Paulina até o fim!!!! Que o time melhore sua equipe diretiva e volte a brilhar ligo, mas perder faz parte do jogo...postado 3 weeks ago
  • Estou sempre entre o 'boa' e o 'boba', mas de boba novinhas não tenho nada, aguardem e confiem!postado 3 weeks ago
novembro 2008
S T Q Q S S D
« out   dez »
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930

arquivos


Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 152 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: